i

De todas as especialidades da Engenharia, pode-se dizer que a Mecânica é uma das mais amplas e diversificadas. Ela se envolve com instalações industriais, máquinas e equipamentos mecânicos e eletrônicos, veículos automotores, sistemas de produção, transmissão e utilização de calor.
Quase tudo o que usamos teve, em algum momento, a mão do engenheiro mecânico na sua confecção. Este profissional é capaz de projetar e fazer desde um simples brinquedo até um satélite ou um ônibus espacial. Ele é o mais versátil dos engenheiros. Está presente na concepção, projeto, fabricação e manutenção de qualquer produto que envolva componentes mecânicos.
Em algumas áreas, sua participação é fundamental. Ele pode trabalhar em empresas aeronáuticas, automobilísticas, de energia e meio ambiente, de materiais, processos de manufatura e projetos. O mercado de trabalho para um profissional bem formado está aquecido, em franca expansão. Geralmente, os formados encontram colocação tanto em empresas privadas, nacionais e multinacionais, quanto em empresas públicas.
O Estado de São Paulo concentra a maioria desses profissionais, mas ultimamente também têm surgido muitas oportunidades nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. As melhores oportunidades têm aparecido em organizações de grande porte ou de tecnologia avançada, como as fabricantes de autopeças, montadoras de automóveis, indústrias de refrigeração e ar-condicionado, indústrias petrolíferas e aeronáuticas.
Um candidato a essa carreira deve atender a alguns requisitos: raciocínio rápido, espírito de busca, liderança, capacidade de trabalhar em grupo, dedicação e perseverança. O candidato deve, ainda, ser versátil, ter bom desenvolvimento intelectual, conhecimento de línguas, de informática e afinidade com as Ciências Exatas.
Além dessas qualidades naturais, o candidato pode incrementar suas chances na carreira aperfeiçoando-se depois da faculdade. Um caminho é procurar cursos de especialização e pós-graduação, além de estágios no Exterior. Cursos de idiomas, de oratória e de liderança, além de participação em atividades extracurriculares e serviços voluntá­rios são muito importantes para formar o futuro profissional.

Na UNESP

Estágios supervisionados são obrigatórios

Os alunos das três Faculdades de Engenharia recebem fundamentos teóricos de diversas áreas da Engenharia e encontram ainda laboratórios para a aplicação prática das disciplinas do curso. Desenvolvem também estágios (obrigatórios) supervisionados e participam de projetos de iniciação científica e de extensão universitária.

Bauru – Procura dar ênfase às disciplinas profissionalizantes das áreas de Projeto, Fluidotérmica, Fabricação e Materiais. Isso possibilita que o futuro engenheiro possa atuar tanto na área industrial quanto no desenvolvimento de ciência e tecnologia. Para complementar sua formação são oferecidas, ainda, oportunidades de participação no desenvolvimento de atividades extracurriculares como intercâmbios internacionais, projetos de extensão e iniciação científica.

Guaratinguetá – O curso teve início em 1966 com o objetivo de formar um engenheiro generalista com sólidos conhecimentos nas áreas de Projeto, Materiais, Energia e Produção. A organização do currículo foi idealizada com o objetivo de preparar o profissional para executar trabalhos que abrangem toda a gama de atividades que o engenheiro mecânico pode desenvolver na indústria de manufatura, empresas de serviços e órgãos governamentais.

Ilha Solteira – O curso oferece uma sólida formação básica e uma formação equilibrada entre as três áreas fundamentais da Engenharia Mecânica: Mecânica dos Sólidos e Projetos; Ciências Térmicas e Fluidos; e Materiais e Processos de Fabricação. O curso conta com laboratórios técnicos e de informática e oferece oportunidades de desenvolvimento de estágios curriculares e extracurriculares, iniciação científica (com ou sem bolsas), estágios para bolsistas carentes e participação em projetos especiais como: PET – Programa de Educação Tutorial, Projeto Mini-Baja e Fórmula SAE, Projeto Aerodesign e Projeto Mobilidade.